Ações educativas propostas ao PNEM

PNEMVocê encontra, a seguir, as propostas de ações que publiquei hoje nos fóruns do PNEM – Programa Nacional de Educação Museal, dos quais fui articuladora.

Saiba mais sobre o PNEM aqui.

Educadores e interessados na questão da educação em museus de todo o país foram convidados a contribuir nos fóruns online do Programa. Ao final dos debates, os organizadores pediram que os participantes transformassem suas ideias, ali discutidas, em ações concretas, dando subsídios à redação final do PNEM.

Meu principal tema nos debates foi a ação educativa por meio das ferramentas digitais. Nessa área (e isso não ocorre apenas nos fóruns do PNEM, mas na marioria dos locais de discussão museológica), há quem enxergue a ferramenta digital como um fim, e não um meio; confunde-se museu virtual com visita virtual – e crê-se eles resumem a experiência digital; não há uma percepção do real poder das redes sociais na educação museal, de sua importância na formação de novos públicos. Enfim, muito trabalho ainda precisa ser realizado de modo que o mundo digital e o mundo museal caminhem juntos.

Os tópicos abaixo são apenas ideias soltas e, de forma nenhuma, têm a pretensão de esgotar o assunto. Mas serão úteis se incentivarem novas discussões:

  • Realizar cursos e palestras com os educadores de museus sobre as possibilidades de comunicação e educação das ferramentas digitais, de modo que as equipes possam conceber programas educativos contemplando, quando possível, recursos do mundo digital.
  • Criar e manter canais (blogs, fóruns e afins) para incentivar a troca de experiências e a colaboração entre os educadores de museus de todo o país, permitindo que dividam conhecimento e materiais, bem como dar início a ações de pesquisa e atividades em comum, no mundo virtual e no real.
  • Criar mecanismos e ferramentas online (páginas em redes sociais, minisites de projetos educativos etc.) que incentivem e ampliem a troca de informações e de experiências entre o museu e o público, tais como envio de fotografias antigas de uso de um determinado objeto do museu pela família do visitante, desenvolvimento de novas expressões artísticas a partir de uma técnica de pintura exibida pelo museu etc.
  • Utilizar os meios digitais e, sobretudo, a internet, nas ações educativas de museus, de modo a formar novos vínculos com o público jovem local e distante, com isso apoiando o próprio museu na formação de novos públicos.

Fico à disposição para debater o assunto.

Anúncios