Light inaugura Museu da Energia

O Brasil tem poucos museus realmente empolgantes para crianças – se é que os tem. Com o Museu da Energia, ainda não chegamos a um American Museum of Natural History, mas mostramos que queremos caminhar naquela direção.

A Light inaugurou, em março, o Museu Light da Energia, um espaço voltado principalmente para crianças e adolescentes, que usa a interatividade para ensinar a importância da energia elétrica gerada e consumida diariamente. Outro objetivo do Museu é estimular mudanças de atitude no consumidor de energia elétrica, combatendo desperdícios e “gatos” (roubo de energia sob forma de ligações clandestinas) – que prejudicam tanto o carioca quanto a própria Light, by the way.

O Museu se divide em cinco seções: “Praça das Energias”, “Fenômeno eletromagnético”, “Geração, transmissão e distribuição da eletricidade”, “Uso sustentável da energia elétrica” e “Meio Ambiente”, e tem maquete, filmete, games, painéis multimídia, objetos históricos e experimentos interativos, distribuídos em 400m2 de área interna e quase 2.000m2 ao ar livre.

Há um quebra-cabeças guiado por luz, briga de imãs, bicicleta energética, árvore de prismas, balanços, escorregas, simuladores de consumo de energia, esfera de plasma e um gerador a manivela. Depois da visita, os alunos recebem um entre os três modelos de revistas educativas disponíveis, pensados em função do nível de escolaridade de cada um.

O museu teve o patrocínio da Secretaria de Cultura do Estado do Rio de Janeiro, por meio da Lei de Incentivo à Cultura, e o apoio do Programa de Eficiência Energética da ANEEL.

Segundo o presidente da Light, o Museu da Energia é a primeira de duas iniciativas – a segunda tratará da utilização da energia nas cidades inteligentes (smart cities).

Depoem (só um pouquinho) contra:

  • O filmete exibido antes da visita propriamente dita sucumbe ao chavão: as três crianças “inteligentes” do video usam óculos…
  • O Museu pede antecedência de 15 dias para agendar visitas com acompanhamento de um monitor especializado. A Era Digital pede outra agilidade.
  • As atrações são interessantes e, definitivamente, valem a visita. Mas a experiência final não é, digamos, “inesquecível”. Precisamos inaugurar ainda muitos museus de Ciências até dominarmos realmente a arte de empolgar. Mas vamos chegar lá.

Mais informações e agendamento de visitas: www.museulight.com.br.
Avenida Marechal Floriano, 168 – Centro – Rio de Janeiro/RJ (próximo da estação do metrô Presidente Vargas)
Tel. (21) 2211-4576
Horário: 2a. a 6a., das 13h às 16h

Anúncios